Empadão de Palmito

 

Ao iniciar a leitura dos ingredientes dessa receita você pode se perguntar ” o que a pessoa tinha na cabeça quando decidiu colocar gengibre na empada de palmito?”. Mas, depois de experimentar você vai agradecer de joelhos, pois o sabor picante do gengibre fica muito bem com o palmito e queijo da receita.

 

Massa:

200 gramas de manteiga

3 xicaras de farinha de trigo

1 colher de sopa de azeite

Sal

 

Sempre achei uma propaganda muito ruim chamar esse tipo de massa de “massa podre”, a minha não é assim! Mas, a verdade é que a massa é uma delícia e quando bem assada fica crocante e derrete na boca.

 

Para fazer a massa misture todos os ingredientes. Você pode colocar um pouco de queijo parmesão ralado na massa (segredos que só quem leu até aqui vai receber). Durante o preparo talvez você perca a fé na receita. Ao misturar tudo, o resultado vai parecer uma farofa seca e não uma massa. É nesse momento que você vai precisar dar atenção e carinho para a massa. O calor da mão que vai ajudar a derreter bem a manteiga e misturar na farinha. Vá misturando com as mãos até que a massa fique macia. Um pouco esfarelenta ela sempre vai ficar.

 

Depois disso tudo ela vai precisar descansar duas horas. Você pode enrolar no filme de plástico para ela não secar. Ou fazer como a sua avó que enrolava em um pano úmido (nojento).

 

Recheio:

2 colheres de sopa de óleo

100 gramas de gengibre ralado – Sem os fiapinhos por favor!

1 cebola picada

1 pimentão picado – prefiro o amarelo ou vermelho que são mais suaves

1 tomate picado

1 abobrinha italiana pequena picada

1 vidro de palmito (300 gramas) picado – compre inteiro e pique você mesmo. Geralmente assim é mais macio. Deixa de preguiça.

1 colher de sopa de coloral

100 gramas de queijo mussarela ralado

50 gramas de queijo provolone ralado

Pimenta calabresa

Mel

 

Refogue a cebola e a pimenta calabresa no óleo, até a cebola ficar meio transparente. Atenção com a pimenta calabresa, essa receita já vai gengibre que é um pouco picante, se você não estiver acostumado com pimenta coloque bem pouquinho. Depois coloque o gengibre e o pimentão. Deixe refogar mais um pouco. O gengibre gruda um pouco na panela quando frita, mas ele solta quando cozinhar.

 

Agora é a vez de colocar o tomate, a abobrinha e o palmito. Refogue mais um pouco. Dissolva o coloral em meia xícara de água e adicione na panela. Deixe cozinhar. A abobrinha solta água e isso ajuda no cozimento.  É bom cozinhar até a água toda secar. Isso é importante, porque se o recheio estiver muito liquido vai desmanchar quando for cortar a empada, é horrível. Eu gosto de deixar tão seco que se você não mexer queima no fundo.

 

Desligue o fogo e coloque os queijos, eles vão derreter com o calor dos legumes. Guarde, vamos usar o recheio morno. Depois que a receita estiver pronta e você for lavar tudo, vai notar que a panela do recheio só fica limpa com água quente. O queijo gruda em tudo, agora imagina isso dentro do seu sistema digestivo O.o

 

Montagem:

Você pode usar um refratário de vidro e fazer um empadão, fica bom, mas não é tão bonito e é difícil de servir. Você pode usar uma forma com lateral removível, fica bem mais bonito. Para servir talvez quebre um pouco, ou seja, fica bonito para mostrar pronto, mas depois de cortada fica despedaçada. Outra opção também é usar umas formas pequenas tipo de cupcake. Fica chique servir porções individuais. A da foto eu assei em um potinho de cerâmica.

 

Abra a massa no fundo e nas laterais de forma que ela fique fina, com uns 5 milímetros de espessura (olha o nível de precisão!). Depois coloque o recheio e por fim cubra com a massa.

 

Esse é um momento sério do preparo. Na receita que eu li no livro da Professora Rosângela de Castro ela diz para abrir a massa na mão fazendo pequenos discos e ir colocando sobre o recheio. Deus sabe o quanto eu tentei fazer isso, mas parece impossível sem um professor físico. Depois eu vi uma forma de fazer: eu abro a massa entre duas folhas de plástico filme com um rolo de massa. Tiro uma camada de plástico e com o plástico de baixo transporto até encima da torta. As primeiras podem ficar um pouco Frankenstein, mas logo você pega o jeito.

 

Para a sua torta não ficar branquela, pincele o mel por cima. Dá para fazer com ovo também, mas eu tô sugerindo o uso do mel. Fim de papo.

 

Deixe assar por 30 minutos no forno médio. Se você a deixar esfriar um pouco antes de servir fica mais durinha e mais gostosa.

Esta entrada foi publicada em Receitas salgadas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>